4 Dicas para quando você sentir que seu domingo não foi tão edificante

“No sétimo dia… Ele descansou.”

Domingos são dias de descanso, são 24 horas livres das preocupações que nos perseguem durante o resto da semana. E em grande parte da minha vida, é isso que o domingo significa: um dia para nos recarregarmos espiritualmente.

Por toda a minha vida, sempre esperei o dia do domingo… até isso mudar.

Quando temos uma doença crônica, perdemos muitos domingos. E isso pode te surpreender: É muito difícil ter um serviço de adoração significativo aos domingos, quando não podemos ir à igreja.

Muito contra intuitivo dizer isso né?! Eu sei.

Quando comecei a não ir à igreja, senti uma combinação de culpa e pânico. Eu queria tanto ir à igreja aos domingos, mas não havia muito o que fazer quando eu estava em crise.

Domingos sempre eram dias em que o meu amor pelo Salvador e meu entendimento sobre Ele cresciam, mas isso iria acabar somente por causa de uma doença que estava além do meu controle? Não.

É o seguinte: muitos de nós teremos momentos em nossas vidas onde não estaremos aproveitando a igreja espiritualmente.

Talvez você tenha um bebê pequeno, ou um filho mais agitado que não te deixa prestar atenção aos oradores ou aos professores.

Talvez você tenha um tipo de ansiedade social e tudo o que você pode fazer é estar na igreja.

Talvez por causa de seu trabalho (enfermeiras, médicos, entre outros), você não possa estar na igreja, por sacrificar parte do seu dia de descanso para ajudar ao próximo e não pode estar na igreja o quanto gostaria.

Seja qual for a situação, sua espiritualidade não tem que sofrer porque estar na igreja não é tão significante quanto já foi.

Claro, isso não significa que não deveremos orar e tentar ter uma experiência espiritual positiva, mas quando sentimos que nossa espiritualidade está baixa, devido a circunstâncias invariáveis, não significa que a igreja não é mais como era antes.

Seguem algumas dicas de como podemos permanecer espiritualmente conectados com o céu.

Estude ao máximo as escrituras e o Vem e Segue-me.

Houve épocas em minha vida que a leitura das escrituras, faziam parte de uma lista de tarefas. Estudar as escrituras não era para alimentar o meu espírito ou para fortalecer o meu relacionamento com o Pai Celestial, era somente uma tarefa diária.

Mas quando mudei de atitude e tratei as escrituras como parte essencial da minha salvação e não como uma inconveniência, tive as experiências mais comoventes e espirituais da minha vida.

Cali Back, a força espiritual por trás da conta no Instagram @ComeFollowMeStudy, sabe tudo sobre navegar a vida tendo as escrituras como leme. Grávida e com um filho pequeno, ela encontra consolo no estudo das escrituras a cada dia:

“Me sinto muito apaixonada pelo estudo das escrituras. Quando estou imersa nas escrituras por alguns momentos do meu dia, mesmo quando sinto que não estou “tirando tanto proveito”, a paz e a espiritualidade que sinto é tão poderosa. E quando eu estudo todos os dias, me sinto elevada. Não importa como foi a igreja com uma criança pequena que não me deixa prestar atenção, ou qualquer outra coisa que aconteça – as escrituras realmente me ajudam a ter poder sobre a minha espiritualidade e me oferecem uma conexão superior.”

Se você está tendo experiências profundas na igreja, ou não pode estar lá a cada domingo devido a circunstâncias difíceis, o estudo das escrituras é a chave.

Em seu discurso “Ainda é maravilho para você?” na conferência de abril de 2015, o Bispo Gérald Caussé afirmou:

“Devemos ter fome e sede de conhecimento espiritual todos os dias. Essa prática pessoal está alicerçada no estudo, na meditação e oração. Às vezes, podemos ser tentados a pensar:

‘Não preciso estudar as escrituras hoje; já as li no passado’ ou ‘não preciso ir à igreja hoje; não há nada de novo lá.’

Mas o evangelho é uma fonte de conhecimento que nunca seca. Sempre há algo novo para aprender e sentir… em todas as reuniões e em cada versículo de escritura.”

Uma amiga me explicou como ela encontrou essa verdade em sua vida, especialmente ao implementar o Vem e Segue-me em seu lar:

“Na igreja, enquanto eu discutia [com meu filho], percebi que é por isso que o Vem e Segue-me é tão importante para a minha família. Eu não levo nada da igreja, então tirar um tempo durante a semana para estudar e fazer o Vem e Segue-me em família, é de onde a minha nutrição espiritual vem.”

O estudo das escrituras, que é fortalecido e assistido através do Vem e Segue-me, é uma das maiores ferramentas que temos para nos achegarmos ao céu, e as escrituras sempre ajudam quando lemos com desejo sincero de nos aproximarmos do nosso Pai Celestial.

É só uma questão de separar um tempo para o estudo, seja estudando assim que acordamos, ou escutando no celular enquanto lavamos a louça, ou lendo alguns versículos enquanto almoçamos.

Não importa qual seja o cenário, o Pai Celestial irá nos abençoar por priorizar o estudo, especialmente quando as escrituras se tornam nossa única e significante fonte de sustento espiritual.

Reconheça que estar na igreja não significa que ‘você’ precisa ser edificado

Fonte: comeuntochrist.org

Depois de lutar com uma doença crônica, por anos e sentir falta de tantos domingos, comecei a gostar mais do estudo das escrituras, mas descobri que meu desejo de ir à igreja estava diminuindo.

Quando me sentia bem o suficiente para ir, sempre ia por querer receber o sacramento e sabia que era algo que o Pai Celestial queria que eu fizesse, mas o meu coração não estava realmente no sacramento.

Eu sentia como se tivesse ouvindo as mesmas lições na igreja várias vezes, e realmente não estava tirando muito proveito disso.

E então a irmã Bonnie L. Oscarson deu um discurso em outubro de 2017 que mudou a minha perspectiva e reacendeu o meu desejo de ir à igreja. Ela disse:

“Às vezes, nossos filhos nos perguntavam: “Por que tenho que ir à Mutual? Não me acrescenta quase nada!”

Se eu estivesse em um bom momento de ensino, diria: “O que faz você pensar que vai à Mutual para receber algo?”

Meus jovens amigos, posso lhes garantir que sempre haverá alguém em toda reunião da Igreja que se sente só, que está passando por desafios e precisa de um amigo ou que não se sente parte do grupo. Vocês têm uma contribuição importante a dar em cada reunião ou atividade, e o Senhor deseja que olhem ao seu redor, para seus amigos, e ministrem como Ele faria.

Talvez quando você vai à igreja, não seja sobre o que você receberá, mas sobre o que você dará.

Então, se você é pai ou mãe de crianças que querem desesperadamente a sua atenção durante a reunião sacramental, tornando impossível que você escute aos discursos, saiba que:

Você tem tanto a dar para a igreja. Seus filhos estão aprendendo a amar a Deus e estão aprendendo que você O ama.

E você pode se sentar ao lado de alguém que está sozinho, pode conversar com alguém que está com dificuldades, ou quando tiver oportunidade, pode fazer um comentário na Sociedade de Socorro ou na Escola Dominical, etc.

As possibilidades de serviço são inúmeras.

Uma das minhas antigas companheiras de missão uma vez me disse:

“A igreja não é sobre mim. Nós nos encontramos e damos apoio uns aos outros e testificamos. Então tento ser amigável e participar de discussões para que eu possa apoiar as pessoas ao meu redor. Mesmo quando eu não tiro muito proveito da igreja, penso que talvez a minha breve interação com outras pessoas, pode ajudá-las.”

Mudei a minha perspectiva de ‘O que estou tirando de bom da igreja?’ para ‘Como posso servir a outra pessoa na igreja hoje?’. Mesmo as semanas em que não me sinto espiritualmente elevada como gostaria, se tornaram gratificantes.

Agora, para aqueles que sofrem com uma doença crônica e não podem ir à igreja, tenho boas notícias: Você pode servir ao próximo e ser espiritualmente fortalecido. Durante as semanas em que não estou bem para ir à capela, encontro alguém que eu possa servir, envio uma mensagem de texto para uma irmã ministradora que vem em minha mente, etc.

Isso tem feito toda a diferença em minha adoração na igreja e em meu relacionamento com o Salvador.

Se prepare antes do domingo.

Como você já deve ter percebido, busquei a ajuda de alguns amigos meus – em particular aqueles que tem filhos pequenos – para escrever esse artigo.

Eu queria saber como que eles cultivam a espiritualidade em suas vidas mesmo quando o domingo não é tão edificante como um dia já foi.

Todos eles me deram respostas maravilhosas, e fui atingida em particular por alguns amigos que compartilharam comigo toda a preparação que eles fazem para as adorações do domingo. Um deles me disse:

Dedicar um tempo para pensar sobre o sacramento antes do domingo [tem me ajudado muito]; ter reverência durante a preparação para que, se no momento eu não conseguir, ainda posso me sentir renovado.

Nos prepararmos para o dia do Senhor ao estudar a sua importância, a vida e o ministério de Jesus Cristo, e muitos outros tópicos relacionados, podem nos ajudar a ter um dia do Senhor mais significativo, mesmo se estivermos na igreja, ou para aqueles que estão impossibilitados de ir, em casa.

Uma blogueira membro da igreja, postou detalhes similares de como as manhãs de domingo se tornaram fontes mais significantes de espiritualidade em sua própria casa:

“Acredito que ajuda ser a primeira a levantar, então tenho tempo para preparar meu próprio espírito antes de tentar guiar minha família para um começo espiritual. Ao colocar músicas calmas e espirituais, relembro a minha família que é um dia de reverência e estabelecemos um tom.”

Para mais maneiras de como se preparar de antemão para a igreja, leia o artigo intitulado “Você está preparado para o que o dia do Senhor oferece?” em ChurchofJesusChrist.org

Seja menos preguiçoso

Uma das escrituras mais reconfortantes de todos os tempos está em Alma 18:32 quando Amon ensina o Rei Lamôni. Ele o ensina dizendo:

“[Deus] observa todos os filhos dos homens e conhece todos os seus pensamentos e intenções; porque por sua mão foram todos eles criados desde o princípio.”

Deus conhece as intenções e desejos de nossos corações. Ele sabe que estamos tentando ter experiências espirituais.

Ele sabe que estamos tentando ser um bom exemplo para aqueles à nossa volta ao irmos à igreja a cada domingo, mesmo quando não somos preenchidos espiritualmente como gostaríamos.

Ele se importa com o nosso esforço!

“Em abril, o Élder Holland deu um discurso sobre chegar cedo na igreja, mas ele fez um comentário sobre como a graça será aplicada àquelas mães que chegam tarde com filhos, lanches e bolsas penduradas” disse uma outra amiga.

Aquilo me atingiu de uma maneira que me fez perceber que Deus está completamente ciente do que fazemos e de nossos esforços. Não estamos sozinhos.

Mesmo que o Élder Holland tenha falado especificamente sobre as mães, também aprendi que a graça é aplicada a qualquer um que estiver passando por uma situação difícil: infertilidade, divórcio, etc.

Todos nos carregamos algo em nossas costas, para alguns são lanches e bolsas, mas o que importa é irmos à igreja.”

Como o Élder Holland disse em outro discurso:

“O mais importante em relação ao evangelho é que recebemos crédito pelo nosso esforço mesmo quando não somos bem-sucedidos.”

O Senhor conhece os nossos desejos. Ele sabe que queremos ter um relacionamento com Ele. Ele sabe que queremos sentir o Seu Espírito em nossas vidas em abundância. E isto é o que mais importa para Ele.

Ele nos abençoará com o Seu Espírito mesmo quando os domingos não forem como costumavam ser, contanto que continuemos a priorizá-Lo.

Cada momento de nossas vidas é diferente, mas cada momento é lindo em sua própria maneira, por causa das coisas que aprendemos. Mesmo os momentos cheios de filhos, lanches e bolsas.

Fonte: ThirdHour

Relacionado:

Élder Cook diz que o estudo no lar no domingo deve ser “uma alegria e um deleite”

O post 4 Dicas para quando você sentir que seu domingo não foi tão edificante apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *