Como seguir os ensinamentos de Jesus Cristo quando há violência religiosa

Atentados recentes tiveram como alvo: cristãos no Sri Lanka, uma sinagoga judaica na Califórnia e mesquitas islâmicas na Nova Zelândia.

Estes atos de violência são trágicos e repugnantes.

A violência é causada por indivíduos cheios de ódio. Apesar de muitas pessoas serem gentis e respeitosas, o coração dos homens parece esfriar e dar lugar ao ódio.

Violência e desrespeito

Os líderes públicos e a população em geral precisam se unir não só para condenar esses ataques, mas também para incentivar o respeito por todas as crenças. Infelizmente, após o recente ataque na sinagoga judaica, houve um silêncio ensurdecedor de certas figuras públicas e membros da mídia sobre esse evento horrível, embora muitos deles constantemente “tweetam” e escrevam sobre o tema em geral.

Igualmente preocupante, na minha opinião, foi o termo inventado que foi repetido em diversos lugares para descrever os cristãos que foram vítimas do tiroteio nas reuniões de adoração durante a Páscoa no Sri Lanka. Essas vítimas foram chamadas de “Adoradores da Páscoa” (Easter worshipers). Esse termo é inadequado, mal-intencionado, e diminui aquilo pelo qual aquelas pessoas deram sua vida.

Seria igualmente inadequado usar os termos “frequentadores de sinagoga” ou “frequentadores de mesquitas” já que cristãos, judeus e muçulmanos constituem as maiores religiões monoteístas (que creem em um só Deus) no mundo de hoje.

Para deixar claro, os que foram mortos nas igrejas do Sri Lanka no domingo de Páscoa eram cristãos. O termo “cristão” foi usado pelos primeiros seguidores de Jesus Cristo e seu uso continua em nossos dias. O termo identifica aqueles que adoram a Deus e acreditam que seu filho, Jesus Cristo morreu, foi sepultado, ressuscitou no terceiro dia e subiu ao céu.

Os ensinamentos de Jesus Cristo

Jesus pregou um evangelho de justiça, misericórdia abundante e, acima de tudo, amor. O Salvador incentivou seus seguidores a se arrependerem, serem batizados e amarem e ajudarem os necessitados. Ele ensinou os mandamentos de seu Pai e como estipulou que o julgamento pertence a Ele. Cristo ensinou que em vez de condenar e odiar nossos semelhantes, nós devemos amá-los.

“Jesus sofreu e foi crucificado pelos pecados da humanidade, dando a cada um dos filhos de Deus a dádiva do arrependimento e do perdão. Somente por Sua graça e misericórdia podemos ser salvos. Sua subsequente ressurreição preparou o caminho para que todas as pessoas sobrepujassem a morte física também. Esses acontecimentos são chamados de Expiação. Em resumo, Jesus Cristo salvou-nos do pecado e da morte. Por essa razão, Ele é literalmente nosso Salvador e Redentor.

Ele deu a vida para expiar os pecados de toda a humanidade. Seu sacrifício foi uma grandiosa dádiva vicária em favor de todos os que viveriam sobre a face da Terra.”

Perdão, amor e caridade são a essência do cristianismo.

O Salvador, em seu Sermão da Montanha, explicou:

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu vos digo, porém: Amai vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; Para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre os maus e os bons, e a chuva desça sobre os justos e os injustos.”( Mateus 5: 43-45 ).

Martin Luther King Jr., ministro batista e líder dos direitos civis, declarou:

“O ódio paralisa a vida, o amor a liberta; o ódio confunde a vida, o amor a harmoniza; ódio escurece a vida, o amor a ilumina… A reação em cadeia do mal – odeio gerando ódio, guerras produzindo mais guerras – tem de ser quebrada, ou então deve ser mergulhada no abismo escuro da aniquilação… Penso que há uma razão importante pela qual Jesus disse: ‘Ame os seus inimigos’. Penso que o amor tem dentro de si um poder redentor. Existe aí um poder que transforma indivíduos. Apenas continue sendo amigável com essa pessoa. Continue amando-os”

O renomado cristão C.S. Lewis descreveu como curar a animosidade:

“Não perca tempo perguntando-se se você “ama” o próximo ou não; aja como se amasse. Assim que colocamos isso em prática, descobrimos um dos maiores segredos: Quando você se comporta como se tivesse amor por alguém, logo começa a gostar dessa pessoa. Se você ferir alguém de quem não gosta, você se sentirá menosprezado por ela. Se você fizer o bem a essa pessoa, você se sentirá que seu desprezo diminuirá.

Liberdade Religiosa

Cristãos fiéis nunca precisam se desculpar por sua fé, nem devem ser diminuídos por rótulos dissimulados. Os cristãos verdadeiros amam seus semelhantes e procuram fazer o bem no mundo. Eles merecem a gratidão e a estima dos outros, assim como todos os que promovem amor, gentileza e respeito. Coisas que todos os homens e mulheres devem aspirar neste mundo.

Esta é uma tradução do artigo escrito originalmente por Kristine Frederickson e foi publicado no site deseretnews.com com o título “Kristine Frederickson: Following Jesus Christ’s teachings when there’s religious violence”.

Relacionado:

Declaração da Presidência da Área Ásia sobre os ataques com bombas a igreja e hotéis no Sri Lanka

O post Como seguir os ensinamentos de Jesus Cristo quando há violência religiosa apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *