Vem e Segue-me – Lição 19 – “Achei a ovelha perdida” – Lc 12-17 e Jo 11

Para apoiar o novo programa de aprendizado da Igreja – “Vem, e Segue-me” – estamos publicando semanalmente comentários sobre a lição designada. Neste ano somos convidados a estudar o Novo Testamento. Na lição de hoje (designação de 6 a 12 de maio) estudaremos ler Lucas 12–17 e João 11. 

Sê humilde

Há tantos ensinamentos preciosos nestes capítulos. Um deles, que talvez não chame tanto atenção, é:

“Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar, para que não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;

E vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o último lugar.

Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no último lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.

Porque qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Lucas 14:8-11)

Ao ler essa passagem lembrei-me de algo que o Presidente Thomas S. Monson contou a muitos anos:

“Há quarenta e sete anos, na conferência geral, fui chamado para o Quórum dos Doze Apóstolos. Naquela época, eu vinha servindo em um dos comitês gerais do sacerdócio da Igreja e por isso, antes de meu nome ser apresentado para apoio, fui sentar-me com meus colegas daquele comitê do sacerdócio, como de praxe. Minha esposa, no entanto, não sabia aonde ir ou com quem se sentar. A verdade é que ela não conseguia um lugar no Tabernáculo para se sentar.Uma boa amiga dela, que era membro de uma das juntas gerais das auxiliares e estava sentada em uma área designada para as juntas, convidou a irmã Monson para sentar-se com ela.Essa irmã não sabia nada sobre meu chamado — que seria anunciado em breve — mas ela viu a irmã Monson, percebeu sua dificuldade, e graciosamente ofereceu-lhe um lugar. Minha querida esposa ficou aliviada e grata por essa gentileza. Quando se sentou, entretanto, ouviu altos cochichos na fileira de trás, proferidos por uma pessoa da junta que expressou aos seus pares o seu desagrado, porque um membro da junta tivera a audácia de convidar uma “intrusa” para sentar-se na área reservada só para eles.Nada justificaria esse comportamento hostil, fosse quem fosse que tivesse sido convidada a sentar-se ali.No entanto, fico imaginando como aquela mulher se sentiu, quando ficou sabendo que a “intrusa” era a esposa do mais novo Apóstolo.” (” A Caridade Nunca Falha”, Conferência Geral, outubro de 2010)

Resgate

Lucas 15 contém excelentes exemplos de como podemos cuidar uns dos outros.

Você já se perguntou como o Pai Celestial Se sente a respeito daqueles que pecaram ou que se encontram “perdidos”? Os fariseus e os escribas criticaram Jesus sobre Sua associação com tais pessoas. Em resposta, Jesus contou três parábolas, encontradas em Lucas 15 — as parábolas da ovelha perdida, da dracma perdida e do filho pródigo.

Essas parábolas mostram o amor do Pai Celestial – e o amor que devemos ter uns pelos outros.

“Naturalmente, é sempre melhor não se perder. No que diz respeito a Lucas 15:7, o élder James E. Talmage escreveu: “Não há justificativa para a suposição de que um pecador arrependido deve ter precedência sobre uma alma justa que resistiu ao pecado” (Jesus, o Cristo, 1971, p. 445). No entanto, todos nós pecamos e necessitamos de resgate, e a confortadora mensagem das parábolas do Salvador é que cada um de nós pode se arrepender e retornar à retidão, pois Deus deseja que nenhuma alma pereça.”

Elder Jeffrey R. Holland contou a história do Filho Pródigo e nos deu uma lição importante sobre o filho mais velho. Assista aqui:

Faço outros comentários neste vídeo:

O post Vem e Segue-me – Lição 19 – “Achei a ovelha perdida” – Lc 12-17 e Jo 11 apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *