Vem e Segue-me – Lição 27 – “Ser-me-eis testemunhas” – Atos 1-5

Para apoiar o novo programa de aprendizado da Igreja – “Vem, e Segue-me” – estamos publicando semanalmente comentários sobre a lição designada. Neste ano somos convidados a estudar o Novo Testamento. Na lição de hoje (designação de primeiro a 07 de julho) estudaremos os cinco primeiros capítulos do livro de Atos dos Apóstolos.

Acesse a lição aqui.

Cristo sobe aos céus e passa a conduzir sua Igreja por meio da revelação a seus profetas

Cristo ressurreto passou cerca de 40 dias com os apóstolos e discipulos. Neste treinamento intenso ele foi visto por uma multidão de 500 pessoas. Talvez esse número representasse todos os membros da Igreja. Contudo, esse número estava para crescer incomensuravelmente nos próximos dias, meses e anos.

“A Festa de Pentecostes, uma das maiores festas religiosas judaicas, congregava em Jerusalém judeus de muitas nações. O dom de línguas [recebido e desfrutado pelos apóstolos] permitiu que esses visitantes compreendessem as palavras dos apóstolos em seu idioma nativo.” (Vem e Segue-me)

O Espírito deu poder aos apóstolos e discípulos – eles tinham coragem para enfrentar aqueles que tinham crucificado o Salvador. Após um eloquente discurso 3 mil pessoas se uniram a Igreja. Os líderes judeus ficaram muito preocupados – ainda mais quando Pedro curou um homem que não podia andar desde seu nascimento. Eles prederam o apóstolo sênior, mas um anjo o libertou. Nenhuma força no inferno ou na Terra podia deter os servos do Senhor. E eles sabiam disso, por isso ensinavam com ousadia a palavra de Deus.

Organização da Igreja no passado

A organização da Igreja no passado é muito parecida com a organização de nossa Igreja hoje. Ao estudar Atos é muito interessante traçar um paralelo entre a organização no Novo Testamento e a atual. Havia profetas e apóstolos, curas e dons do Espírito, lei da consagração, templos e um esforço das mulheres para divulgar a palavra a ajudar os apóstolos.

A perseguição era constante, mas ela não podia deter a verdade. Os esforços missionários foram tamanhos que centenas se uniram a Igreja. E era só o começo. Em breve a palavra de Deus iria para os confins da Terra.

Ousadia de Pedro

A ousadia de Pedro vinha de seu forte testemunho do Senhor, que o Espírito lhe concedera. Ele não era abusado, mas era firme e declarava a verdade com clareza. Ele estava mais preocupado em agradar a Deus do que os homens. Ele podia ter sido conhecido como um pescador iletrado, mas agora, ele era o líder da Igreja, cheio do Espírito e de poder. Havia muitas questões importantes a serem resolvidas numa Igreja nova e expansão. Ele conduziu a escolha de um novo apóstolo. Depois teve que lidar com as questões da lei da consagração – o caso de Ananias e Safira. Mais adiante, como estudaremos, outras questões relevantes surgiriam – como a circuncisão e a pregação do evangelho aos gentios.

Podemos ter a mesma fé, visão e ousadia de Pedro? Acredito que sim. Precisamos fazer como ele – e adquiri um testemunho do Espírito sobre o Salvador e seu poder. Então nem as ameaças, chicotadas e prisões poderão nos deter ao procurarmos conduzir outros a Cristo.

Gostei desta citação do élder Dale G. Renlund:

“Podemos ser aperfeiçoados (…) de maneira constante e progressiva: exercendo fé [em Cristo], arrependendo-nos, tomando o sacramento para renovar os convênios e as bênçãos do batismo e recebendo a presença do Espírito Santo como nosso companheiro constante. Quando agimos dessa forma, tornamo-nos mais semelhantes a Cristo e perseveramos até o fim” (“Santos dos últimos dias, continuem tentando fazer o melhor”, A Liahona, maio de 2015, pp. 56–57).

Fiz um vídeo comentado sobre essa lição. Espero que gostem:

(em breve)

O post Vem e Segue-me – Lição 27 – “Ser-me-eis testemunhas” – Atos 1-5 apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *