Vem e Segue-me – lição 28 – “Senhor, que queres que eu faça?” – Atos 6-9

Para apoiar o novo programa de aprendizado da Igreja – “Vem, e Segue-me” – estamos publicando semanalmente comentários sobre a lição designada. Neste ano somos convidados a estudar o Novo Testamento. Na lição de hoje (designação de 08-14 de julho) estudaremos os Atos 6-9.

Acesse a lição aqui.

Estevão defende-se, vê o Pai e o Filho e é morto

Os apóstolos ordenaram sete discípulos para auxiliá-los na obra do Senhor. Estevão, foi um dos escolhidos, e realizou muitos milagres. Alguns judeus o acusaram de blasfêmia e o levaram perante o Sinédrio – e inclusive arrumaram falsas testemunhas. Mas Estevão foi transfigurado.

“Estevão foi transfigurado diante deles, dando assim um testemunho visível de que Deus estava com ele. Em uma escala menor, aconteceu com Estevão o que havia acontecido com Moisés, cuja face [resplandecia] visivelmente depois de ter conversado com o Senhor por 40 dias na montanha (Êxodo 34:29–35)” Doctrinal New Testament Commentary [Comentários Doutrinários do Novo Testamento], 3 vols., 1965–1973, vol. II, p. 67).

“Ao se oporem a Estevão e seu testemunho, os líderes judeus também estavam se opondo a Deus, que tinha dado um sinal claro, mostrando Sua aprovação de Estevão” (New Testament Student Manual [Novo Testamento — Manual do Aluno], Sistema Educacional da Igreja, 2014, p. 289).

Depois de repreender os judeus por rejeitarem o Salvador, Estevão viu o Pai Celestial e Jesus Cristo. Ele foi, então, expulso da cidade e apedrejado até a morte. Aqueles judeus rejeitaram o Espírito de Deus. Resistir ao Espírito Santo pode nos levar a rejeitar os ensinamentos do Salvador e de Seus profetas. O Espírito Santo testifica de Jesus Cristo e da veracidade de Suas palavras e das palavras de Seus profetas. Portanto, resistir ao Espírito Santo enfraquece o testemunho e consequentemente a nossa resolução de seguir o Salvador e Seus profetas.

Estevão foi martirizado, mas antes teve uma visão gloriosa do Pai e do Filho. Ela foi muito semelhante, embora não idêntica, a visão que Joseph Smith teve. Essa visão ensina que o Pai Celestial, Jesus Cristo e o Espírito Santo são três seres separados e distintos, e que nos amam profundamente. No momento mais difícil e crucial, eles estavam lá com Estevão.

O ministério de Filipe

A perseguição contra a Igreja em Jerusalém fez com que os membros da Igreja se dispersassem pela Judeia e por Samaria. Filipe, que era um dos sete escolhidos para auxiliar os apóstolos, ministrou em Samaria, onde muitas pessoas aceitaram o evangelho de Jesus Cristo. Depois que Pedro e João concederam o dom do Espírito Santo aos novos conversos, um encantador chamado Simão tentou comprar o sacerdócio. Mais tarde, Deus guiou Filipe a um oficial etíope, a quem Filipe ensinou sobre Jesus Cristo e o batizou.

Na última Conferência Geral, o Elder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou:

“Conforme registrado no livro de Atos, Filipe, o evangelista, ensinou o evangelho a um homem etíope, o qual era eunuco e superintendente de todos os tesouros pertencentes à rainha da Etiópia.1 Ao regressar da adoração em Jerusalém, ele leu o livro de Isaías. Compelido pelo Espírito, Filipe aproximou-se dele e disse: “Entendes tu o que lês?

E [o eunuco] disse: Como o poderei eu, se alguém não me ensinar? (…)

Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta escritura, anunciou-lhe Jesus”.

A pergunta desse homem etíope é um lembrete do encargo divino que todos recebemos de procurarmos aprender e ensinar o evangelho de Jesus Cristo uns aos outros.3 Na realidade, no contexto do aprendizado e do ensino do evangelho, às vezes somos como o homem etíope, precisamos da ajuda de um professor fiel e inspirado; e às vezes somos como Filipe, precisamos ensinar e fortalecer outras pessoas em sua conversão.” (Conferência Geral abril de 2019)

A conversão de Saulo

Saulo era fariseu, e perseguia a Igreja. Eis um resumo de sua vida:

Saulo nasceu na cidade grega de Tarso (ver Atos 21:39) e tinha cidadania romana (ver Atos 16:37). Ele era judeu da linhagem de Benjamim (ver Romanos 11:1) e foi instruído em Jerusalém por Gamaliel (ver Atos 22:3), um conhecido fariseu e respeitado professor das leis judaicas (ver Atos 5:34). Saulo se tornou fariseu (ver Atos 23:6) e falava a “língua hebraica” (provavelmente aramaico) e grego (ver Atos 21:37, 40). Mais tarde, ele ficou conhecido pelo nome latino Paulo (ver Atos 13:9) (ver Guia para Estudo das Escrituras, “Paulo”).

O Profeta Joseph Smith descreveu a aparência física de Paulo (Saulo):

“[Paulo] tinha cerca de 1,52 de altura; cabelos muito escuros; tez escura; pele escura; um grande nariz romano; rosto alongado; pequenos olhos negros, penetrantes como a eternidade; ombros curvados; voz queijosa, exceto quando elevada e, depois, quase como o rugido de um leão. Ele era um bom orador” (“Extracts from William Clayton’s Private Book”, p. 4, Journals of L. John Nuttall, 1857–1904, L. Tom Perry Special Collections, Brigham Young University; cópia na Biblioteca de História da Igreja, Salt Lake City).

O nome “Saulo” causava temor entre os cristãos. Mas Jesus apareceu a ele quando ele viajava para Damasco com a intenção de prender mais santos. Ele ficou cego por três dias. Ananias foi enviado para curá-lo, e Saulo foi batizado e começou a pregar em Damasco. Três anos depois, Saulo foi a Jerusalém, e seguiu os apóstolos. No futuro, ele mesmo se tornaria um apóstolo do Senhor e um dos maiores missionários de todos os tempos.

O Presidente Harold B. Lee explicou que “Saulo de Tarso era uma pessoa valente, que havia tentado diligentemente acabar com o cristianismo, pois acreditava que era uma seita que contaminava a palavra de Deus” (Conference Report, outubro de 1946, p. 144). Entretanto, a experiência com o Salvador ressurreto provocou uma grande mudança em Saulo. O Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos, descreveu o que pode ter acontecido com Saulo nesses três dias de cegueira:

“Durante os três dias de cegueira [de Saulo], teve início a transformação de caráter que, no devido tempo, mudaria a história do cristianismo. Que angústia na alma ele deve ter sentido, que peso na consciência, que tristeza segundo Deus pelo pecado ao se humilhar em preparação para se submeter à orientação de Ananias” (Doctrinal New Testament Commentary [Comentários Doutrinários do Novo Testamento], 3 vols., 1965–1973, vol. II, p. 90).

O Presidente Howard W. Hunter disse o seguinte sobre a conversão de Saulo:

“Para completar a conversão [de Saulo], ele foi batizado. A vida de Paulo mudou. É notável que o homem que ordenou a execução de Estevão, posteriormente tenha se tornado o chefe defensor dos princípios pelos quais Estevão morreu. (…)

A vida de Paulo tinha sido dividida pela estrada para Damasco. Antes, ele era um agressivo perseguidor do cristianismo, mas, depois da estrada para Damasco, ele se tornou um de seus mais fervorosos propagadores” (Conference Report, outubro de 1964, pp. 108–109).

Comentei sobre essa lição no seguinte vídeo:

O post Vem e Segue-me – lição 28 – “Senhor, que queres que eu faça?” – Atos 6-9 apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *