A nossa preparação não pode parar

Os últimos sete meses tem sido difíceis para todo o mundo. Fomos alertados sobre o dia em que o “coração dos homens falhará”.

Temos testemunhado muitas pessoas ficarem desanimadas, desencorajadas, frustradas, e até mesmo com raiva devido à pandemia, diferentes opiniões políticas e violência.

Temos visto terremotos, incêndios florestais em todo o mundo e grandes ondas de calor marcando recordes de temperaturas no Brasil, ao mesmo tempo em que reuniões sacramentais foram suspensas e que temos que usar uma máscara todas as vezes que saímos de casa.

Fomos repetidamente alertados para que pudéssemos nos preparar para momentos como este.

Ao conversar com algumas pessoas ao longo desses últimos meses, uma coisa ficou muito clara – aqueles que estavam temporalmente preparados, foram mais capazes de sentir paz e ouvir os sussurros do Espírito enquanto se adaptavam ao distanciamento de familiares e amigos, ao assumir o papel de professores e ao enfrentar as diferentes circunstâncias de trabalho durante um tipo de adversidade que parecia impossível nos dias de hoje.

Em seu discurso durante a conferência geral o Élder Bednar disse:

“Dois princípios básicos podem nos guiar e nos fortalecer ao enfrentarmos circunstâncias que nos provam em nossa vida, sejam elas quais forem: (1) o princípio da preparação e (2) o princípio de prosseguirmos com firmeza em Cristo.”

“Alguns membros da Igreja podem pensar que planos e suprimentos de emergência, armazenamento de alimentos e kits para 72 horas não devem ser importantes porque as autoridades gerais não têm falado enfaticamente sobre esses assuntos e outros relacionados a isso recentemente. Mas admoestações repetidas têm sido proclamadas pelos líderes da Igreja por décadas. A consistência dos conselhos proféticos com o passar dos anos cria uma poderosa sinfonia repleta de clareza e com um volume tal que nenhuma apresentação solista pode produzir.”

Você notou o que ele disse? “A consistência dos conselhos proféticos com o passar dos anos cria uma poderosa sinfonia repleta de clareza e com um volume tal que nenhuma apresentação solista pode produzir.”

Durante anos, pessoas me disseram que o conceito de armazenamento de alimentos é ultrapassado e irrelevante.

Alguns disseram que o profeta não falava sobre o assunto a muito tempo, então começariam a se preparar depois que o profeta nos falasse algo durante a conferência geral.

Eles provavelmente não ouviram quando o Presidente Hinckley alertou sobre tempos perigosos que estavam por vir.

A irmã Marjorie Pay Hinckley disse: “Primeiro obedeço, depois compreendo”. Acho essa citação perfeita para esta época.

Se nos preparamos ou não, agora entendemos claramente o porquê temos sido ensinados por tanto tempo para estarmos preparados.

Na conferência geral em 2005, o Presidente Hinckley ensinou:

“Construímos celeiros e armazéns, e neles estocamos necessidades vitais para o caso de calamidades. Mas o melhor armazém é o armazém da família. Nas palavras da revelação, o Senhor disse: ‘Organizai-vos; preparai todas as coisas necessárias’ (D&C 109:8).

“Por três quartos de século nosso povo tem sido aconselhado e incentivado a fazer esses preparativos a fim de garantir a sobrevivência, caso haja uma calamidade.

“Podemos reservar um pouco de água, alimentos básicos, medicamentos e roupas para manter-nos aquecidos. Devemos ter um pouco de dinheiro reservado para os dias difíceis.

“Mas o que eu estou dizendo não deve provocar uma corrida aos supermercados ou coisa semelhante. Não estou dizendo nada que já não venha sendo declarado há muito tempo.”

Faça a si mesmo e à sua família as seguintes perguntas ao obedecer e começar a se preparar melhor para os desafios à frente. Começaremos com alimentos e outros itens essenciais para ter em todas as casas.

  1. Quais alimentos, produtos de higiene, medicamentos e outros suprimentos você sentiu falta quando foi pedido que entrássemos em isolamento social e ficássemos em casa? Provavelmente a grande maioria pensou em álcool em gel, mas vamos lembrar de outros itens que sentimos falta – itens que as crianças pediram ou que os vizinhos pediram emprestado.
  1. Quais itens tínhamos a mais e sobraram ou não foram tão usados?
  2. Quais itens você ou a sua família sentiram falta?
  3. Sua família estava preparada para comemorar aniversários ou outras datas especiais?
  4. O que você e sua família tiveram medo que acabasse?
  5. O que vocês sentiram falta nas prateleiras dos supermercados? Os tipos de alimentos que não vemos nas prateleiras podem variar dependendo da região em que moramos.

Sente-se com a sua família, responda essas perguntas e registre as respostas. Estas respostas ajudarão durante o momento de preparação e guiarão o armazenamento de sua família.

Pode ser que em nossa região não tenhamos passado por muitas dificuldades para ir ao mercado, ou que não tenhamos visto prateleiras vazias, mas não sabemos o dia de amanhã, então, como temos sido ensinados pelos apóstolos e profetas vivos do Senhor, devemos estar preparados.

Quando a pandemia se tornou mais séria, outros problemas afetaram nosso sistema de abastecimento. Agora, imagine a interrupção do abastecimento de mercados devido a um incidente, crise, greve ou desastre natural inesperado?

Você e sua família estariam preparados para passar semanas em segurança e com provisões suficientes?

Em seu discurso Se estiverdes preparados, não temereis em 2005, o Presidente Hinckley continuou:

“Se alguém duvida das coisas terríveis que podem e vão afligir a humanidade, basta ler o capítulo 24 de Mateus. Nele, entre outras coisas, o Senhor diz: ‘E ouvireis de guerras e de rumores de guerras (…)

‘Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

‘Mas todas estas coisas são o princípio de dores. (…)

‘Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias! (…)

‘Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

‘E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias’ (Mateus 24:6–8, 19, 21–22).”

Quando essas coisas acontecerão? Elas acontecerão de maneira isolada ou muitas delas serão simultâneas? Somente nosso Pai Celestial conhece o nosso futuro.

Durante a última conferência geral o Presidente Nelson ensinou:

“Como devemos lidar com as profecias sombrias e com os gloriosos pronunciamentos sobre nossos dias? O Senhor nos disse como fazer isso por meio de uma afirmação simples, mas surpreendente: ‘Se estiverdes preparados, não temereis’.

“Que promessa! Ela pode literalmente mudar o modo como vemos nosso futuro. Recentemente ouvi uma mulher de forte testemunho admitir que a pandemia, combinada ao terremoto ocorrido no Vale do Lago Salgado, a havia ajudado a perceber que ela não estava tão preparada como achava. Quando lhe perguntei se estava se referindo a seu armazenamento de alimentos ou a seu testemunho, ela sorriu e disse: ‘Sim!’

“Por décadas, os profetas do Senhor têm nos exortado a armazenar alimentos, água e reservas financeiras para tempos de necessidade. Essa pandemia tem reforçado a sabedoria desse conselho. Eu as exorto a agir de modo a estarem materialmente preparadas.

“O adversário nunca para de atacar. Portanto, nunca podemos parar de nos preparar! Quanto mais autossuficientes formos — material, emocional e espiritualmente —, mais preparados estaremos para frustrar os ataques incansáveis de Satanás.

“Não estou dizendo que o futuro será fácil, mas lhes prometo que será glorioso para aqueles que estiverem preparados e continuarem a se preparar para ser instrumentos nas mãos do Senhor.”

Esta é uma promessa de um profeta. Ao nos prepararmos para os ataques incansáveis de Satanás teremos sucesso durante tempos de dificuldade.

Fonte: Meridian Magazine

The post A nossa preparação não pode parar appeared first on maisfe.org.

O post A nossa preparação não pode parar apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *